Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Cade não atende pedido da Disney e aprovação de fusão com Fox é adiada - Rádio eog

Cade não atende pedido da Disney e aprovação de fusão com Fox é adiada

Mesmo com uma reclamação formal da Disney contra a lentidão do processo de fusão com a Fox por parte do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), o órgão não atendeu o pedido da empresa e não colocou o assunto na pauta da segunda sessão de julgamento de 2020, marcado para o próximo dia 19 de fevereiro, uma quarta-feira.

Com isso, a conclusão da fusão entre Disney e Fox está adiada pelo menos até o dia 9 de março, quando ocorre a terceira sessão do ano. A informação é confirmada pelo próprio Cade, que publicou a pauta da reunião em seu site oficial. Vale ressaltar que o órgão está revendo a fusão desde fevereiro e Disney queria resolver o assunto ainda no início deste ano.

No último dia 6 de fevereiro, representantes da Disney e membros do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) tiveram uma reunião tensa em Brasília (DF) na sede do órgão. Os representantes da empresa de entretenimento se disseram bastante incomodados com a lentidão do órgão para definir a situação da fusão entre Disney e Fox no Brasil.

Segundo apurou o Observatório da TV, a Disney deixou claro nesta reunião que apresentou todos os pedidos de venda do Fox Sports e cumpriu todas as obrigações que o Cade pediu para aprovar o negócio. Além disso, os representantes da Disney também afirmaram que já provaram que a visão do Cade de que a fusão entre Disney e Fox configura monopólio é equivocada.

Disney reclamou com Cade sobre demora para decidir fusão com Fox no Brasil

Para a Disney, a maior prova disto foi um ofício a Sky que mostrou a audiência dos canais Fox na TV paga. Somando todas as emissoras, os canais mal chegaram a 1.5 ponto de audiência em 2019 – perdendo audiência em relação a 2018. Outro ponto incomodo é que a falta de definição atrapalha investimentos que a Disney quer fazer na área de esportes no Brasil, mercado estratégico para a empresa.

Por fim, o último ponto usado pela Disney para pedir agilidade na decisão é que os concorrentes estão se reforçando e adquirindo direitos de transmissões no Esporte. Os exemplos citados foram a Globo e o DAZN, mas principalmente a primeira empresa, já que ela vem tirando profissionais da ESPN Brasil desde o ano passado.

A fusão entre Disney e Fox já se arrasta faz algum tempo. Inicialmente, a empresa foi obrigada a vender o Fox Sports, mas não conseguiu nenhum comprador que atendesse as exigências do órgão. Com isso, o Cade afirmou que iria rever a operação. No Fox Sports, a fusão já é dada como certa até por executivos da emissora.

Procurada oficialmente pelo Observatório da TV para falar sobre o teor da reunião, a Disney não comentou o assunto.

 

Fonte: Observatório da TV

Deixe seu comentário:

© Copyright 2018-2020 / Rádio eog - Aqui o Som Viaja o Mundo Todo.