Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

0 São Paulo cria, Bahia pressiona, mas rivais empatam sem gols no Morumbi - Rádio eog - Aqui o Som Viaja o Mundo Todo

0 São Paulo cria, Bahia pressiona, mas rivais empatam sem gols no Morumbi

Duelo de tricolores é aberto, com chances para os dois lados – mas Bahia de Roger Machado é quem fica mais perto do gol no fim; Toró é expulso no segundo tempo

 

São Paulo e Bahia fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, agradável aos mais 44 mil pagantes no Morumbi, mas não conseguiram abrir o placar e ficaram num 0 a 0 ruim para os dois. O time da casa perdeu a chance de igualar a pontuação do líder Palmeiras, que goleou o Santos no sábado, enquanto o visitante fica mais longe da parte de cima da tabela. O Bahia acabou levando mais perigo no fim, depois que Toró, do São Paulo, foi expulso na metade do segundo tempo. O duelo merecia ao menos um golzinho. E o São Paulo ainda saiu vaiado pela torcida após o empate.

Como fica?

O empate leva o São Paulo aos 11 pontos após cinco rodadas, ainda invicto, mas com Palmeiras e Atlético-MG à frente na tabela. O Bahia vai aos sete pontos, no meio da classificação, e perde a chance de se aproximar das primeiras posições.

VAR em ação

O árbitro Daniel Nobre Bins consultou o vídeo e mudou uma decisão de campo no segundo tempo: após pisão de Toró no ombro do goleiro Douglas, do Bahia, Daniel Nobre Bins havia aplicado o cartão amarelo ao atacante do São Paulo. Após a revisão, anulou a advertência e mostrou o cartão vermelho, para protesto da torcida. De acordo com o comentarista Sandro Meira Ricci, na Central do Apito, houve exagero na expulsão, já que Toró “não teve maldade no lance”.

O choro de Liziero

O volante do São Paulo, peça importante no esquema de Cuca, ficou apenas 12 minutos em campo. Saiu com uma torção no tornozelo direito após dividida com Gregore, do Bahia. Atendido pelos médicos já no banco de reservas, chorou muito, com dores.

Primeiro tempo

Primeiro tempo movimentado no Morumbi! Mesmo com mais posse de bola (60% x 40%), o São Paulo não conseguiu criar muito – apesar de ter nos pés de Toró a melhor chance de gol do jogo, impedido por ótima defesa de Douglas Friedrich. O Bahia, mais cauteloso, conseguiu chegar mais vezes nos contra-ataques, e só não abriu o placar por causa da falta de pontaria dos seus atacantes, primeiro Gilberto, logo no início do jogo, e depois quando Artur tentou bater e acabou cruzando. Élber, que fazia a infiltração, quase conseguiu o desvio para marcar. Antony teve uma bola na trave pelo São Paulo.

Segundo tempo

O São Paulo começou melhor depois da volta do intervalo no Morumbi, criando boas jogadas na velocidade de Antony e Toró, mas depois voltou a produzir pouco, e quando o fez sentiu falta de um centroavante para fazer o pivô e finalizar as jogadas. Aos poucos o Bahia equilibrou o jogo e começou a tomar conta das ações, especialmente após a expulsão de Toró, aos 26 minutos. Dali em diante só deu Bahia, que repetiu o principal erro do time todo: finalização. O atacante Fernandão, que entrou no lugar de Gilberto, teve ao menos duas ótimas oportunidades, mas desperdiçou. O Tricolor de Aço ainda levou perigo com chutes de fora da área, de Gregore e Artur, mas pagou com o empate sem gols o preço pelas chances perdidas.

Próximos jogos

Os dois times, coincidentemente, voltam a se enfrentar nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Morumbi. São Paulo e Bahia fazem o jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe seu comentário:

© 2019 Rádio EOG - Aqui o Som Viaja o Mundo Todo.